Você quer uma vida nova? Desapegue-se do passado

Você quer uma vida nova Desapegue-se do passado universe naturalA mente humana é um contador de histórias incrível. Pode criar uma história dramática das situações mais comuns na vida. Se você apenas sentar por um tempo, sem fazer nada ativamente, você vai notar sua mente girando as histórias sobre o seu passado, seu futuro e seu presente. A mente é particularmente viciada no passado, porque o passado, geralmente, dá-lhe um sentido de “identidade”. É difícil para a maioria das pessoas deixarem seu passado, porque elas tiram a sensação de quem são a partir dele, que é inerentemente um estado disfuncional de ser. Apegar-se a seu passado vai garantir que o seu futuro carregue a mesma “essência”, e sua vida parecerá estar se movendo em círculos sem nada de novo ou criativo. Neste artigo vamos dar-lhe direções e insights sobre como desapegar-se de seu passado e permitir que a vida traga um futuro refrescante.

Pare de definir-se baseado em seu passado

É um hábito inconsciente que você aprendeu ainda criança, você começou a definir-se com base “no que aconteceu” com você. Por exemplo, se você teve nota baixa em uma matéria e foi repreendido por isso, você pode definir-se como sendo um aluno mediano ou um fracasso. Isso é como a mente funciona, ela só rotula tudo, inclusive você. A maioria dos adultos ainda estão se definindo com base no que aconteceu com eles no passado. Esta é uma maneira altamente disfuncional de viver a vida, porque a vida vai lhe trazer um reflexo do que você pensa que é.

Uma nova maneira de viver, é deixar de definir-se em tudo. Por que você precisa definir a si mesmo? Não há livro de regras que diz que é preciso definir quem é você para viver a sua vida. Na verdade, a vida segue em frente de uma forma suave quando você não mora em seu passado, definindo-se através dos eventos que aconteceram com você. Sempre morra para este momento, que não necessita de qualquer definição de você. Você pode apenas “ser” sem a necessidade de “saber” alguma coisa. Permita que a vida traga a você o saber como e quando for necessário.

Saiba profundamente que a vida é sempre Este Momento

É tão simples e no entanto a maioria das pessoas não entendem, que a vida é sempre apenas o “agora”. Não há passado ou futuro na vida, apenas este momento um chamado agora. A vida é atemporal, a mente cria o tempo, indo para a memória ou pela projeção da memória. Pode-se viver totalmente no agora, e a vida se moverá sem esforço trazendo todo o conforto e bem-estar que é necessário para o corpo. Sinta-se livre para largar seus fantasmas pois eles não têm nenhum valor no agora que é sempre fresco e novo.

Nisargadatta Maharaj costumava dizer: “Quando você embarcar em um trem, você ainda iria levar a sua bagagem em sua cabeça, ou seria melhor colocá-la no chão e apreciar a viagem”. Infelizmente, a maioria das pessoas não entendem que a vida é movimento, que está sempre se movendo para a frente, não precisa suas histórias do passado e que não precisa de você para manter o peso de sua identidade passada viva. Vamos entrar no fluxo da vida e ela vai lhe levar a lugares, você vai achar que a vida nunca é tediosa quando você não está definindo cada momento através do passado.

Sem história, sem sofrimento

Adyashanti, um conhecido professor espiritual, fala sobre o estado de viver livre das histórias da mente, e como ela liberta o ser do sofrimento. Você tem a opção de ignorar a mente. Você não tem que dar atenção cada vez que ela aparece com uma história. A maioria das pessoas nunca exerce essa escolha e elas só permitem a sua mente de agarrar sua atenção com todos os pensamentos que ela cria. Quando você permite que isso aconteça, você está à mercê da mente e, assim, você nunca pode deixar seu passado, porque você continua renovando-o com sua atenção.

Deixar de lado a mente e desapegar-se do passado é essencialmente a mesma coisa. A mente inerentemente opera a partir do passado. Assim, como deixar de lado a mente? É simples, pare de prestar atenção a ela não importa o quão habilmente ela tente agarrar sua atenção. A mente vai tentar todos os tipos de estratégias para chamar sua atenção, mas se você simplesmente ficar em um estado de alerta, você não vai cair na sua armadilha. Com o tempo, a mente vai abrandar, e tornar-se silenciosa. Quando você se torna livre da mente, você também vai ficar livre de seu passado e suas histórias sobre si mesmo. A vida não precisa de nenhuma história para avançar.

Conclusão

Você tem que se perguntar se você está disposto a “esvaziar seu copo” para a vida, se você está disposto a deixar ir suas identidades e histórias. A maioria das pessoas quer deixar ir seu passado, mas desejam manter a sua identidade, que vem do passado – isso não é possível. Você tem que deixar ir as suas identidades, e estar disposto a vir completamente novo para a vida, de uma forma muito inocente. A vida não precisa de nada de você exceto que você fique livre das “histórias” e deixe-se ir na corrente da existência. Quando você vive a vida desta forma, todos os dias serão renovados, e trarão alegria e abundância como você nunca experimentou antes.

Sen

As lutas do ego coletivo estão ocorrendo dentro de você

As lutas do ego coletivo universe naturalAté que ponto é difícil viver consigo mesmo?

Uma das maneiras pelas quais o ego tenta escapar da insatisfação que tem em relação a si próprio é ampliando e fortalecendo sua percepção do eu. Ele faz isso identificando-se com um grupo, que pode ser um país, um partido político, uma empresa, uma instituição, uma seita, um clube, uma turma, um time de futebol, etc.

Em alguns casos, o ego pessoal parece se dissolver completamente quando alguém dedica a vida a trabalhar com abnegação pelo bem maior de uma coletividade sem exigir recompensa, reconhecimento nem enaltecimento. Que alívio ser libertado da carga incômoda do eu pessoal. Os membros do grupo sentem-se felizes e satisfeitos, não importa quanto precisem trabalhar, quantos sacrifícios tenham que fazer. Eles parecem ter superado o ego. A questão é: será que se libertaram de verdade ou o ego apenas se mudou do plano pessoal para o coletivo?

Um ego coletivo manifesta as mesmas características do ego pessoal, como a necessidade de enfrentamentos e inimigos, de ter ou fazer mais, de estar certo e mostrar que os outros estão errados, etc. Cedo ou tarde, essa coletividade entrará em conflito com outras coletividades porque busca inconscientemente o desentendimento e precisa de oposição para definir seus limites e, assim, a própria identidade. Depois, seus integrantes experimentam o sofrimento, que é uma consequência inevitável de toda ação motivada pelo ego. A essa altura, eles podem despertar e compreender que seu grupo tem um forte componente de insanidade.

Pode ser doloroso acordar de repente e perceber que a coletividade com a qual nos identificamos e para a qual trabalhamos é, na verdade, insana. Nesse momento, há pessoas que se tornam cínicas ou amargas e, daí por diante, passam a negar todos os valores, tudo o que vale a pena. Isso significa que elas adotam rapidamente outro sistema de crenças quando o anterior é reconhecido como ilusório e, portanto, entra em colapso. Elas não encaram a morte do seu ego; em vez disso, fogem e reencarnam em outro.

Um ego coletivo costuma ser mais inconsciente do que os indivíduos que o constituem. Por exemplo, as multidões (que são entidades egóicas coletivas temporárias) são capazes de cometer atrocidades que a pessoa sozinha não seria capaz de praticar. Vez por outra, os países adotam um comportamento que seria imediatamente reconhecido como psicopático numa pessoa.

À medida que a nova consciência for surgindo, algumas pessoas se sentirão motivadas a formar grupos que a reflitam. E eles não serão egos coletivos. Seus membros não terão necessidade de estabelecer sua identidade por meio deles, pois já não estarão procurando nenhuma forma para definir quem são. Ainda que essas pessoas não estejam totalmente livres do ego, elas terão consciência bastante para reconhecê-lo em si mesmas ou nos outros tão logo ele se manifeste. No entanto, será preciso estar sempre alerta, uma vez que o ego tentará assumir o controle e se reafirmar de qualquer maneira. Dissolver o ego humano trazendo-o à luz da consciência – esse será um dos principais propósitos desses grupos formados por pessoas esclarecidas, sejam eles empresas, instituições de caridade, escolas ou comunidades. Essas coletividades vão cumprir uma função importante no surgimento da nova consciência. Enquanto os grupos egóicos pressionam no sentido da inconsciência e do sofrimento, as agremiações esclarecidas podem ser um vórtice para a consciência que irá acelerar a mudança planetária.

Eckhart Tolle

Para estar à vontade com a existência

Para estar à vontade com a existência  universe naturalNascemos sós, vivemos sós e morremos sós. A solitude é nossa verdadeira natureza, mas não estamos cientes dela. Por não estarmos cientes, permanecemos estranhos a nós mesmos e, em vez de vermos nossa solitude como uma imensa beleza e bem-aventurança, silêncio e paz, um estar à vontade com a existência, a interpretamos erroneamente como solidão.

A solidão é uma solitude mal interpretada. E uma vez interpretando mal sua solitude como solidão, todo o contexto muda. A solitude tem uma beleza e uma imponência, uma positividade; a solidão é pobre, negativa, escura, melancólica. A solidão é uma lacuna. Algo está faltando, algo é necessário para preenchê-la e nada jamais pode preenchê-la, porque, em primeiro lugar, ela é um mal entendido. À medida que você envelhece, a lacuna também fica maior. As pessoas têm tanto medo de ficarem consigo mesmas que fazem qualquer tipo de estupidez. Vi pessoas jogando baralho sozinhas, sem parceiros. Foram inventados jogos em que a mesma pessoa joga cartas dos dois lados.

Aqueles que conheceram a solitude dizem algo completamente diferente. Eles dizem que não existe nada mais belo, mais sereno, mais agradável do que estar só.

A pessoa comum insiste em tentar se esquecer de sua solidão, e o meditador começa a ficar mais e mais familiarizado com sua solitude. Ele deixou o mundo, foi para as cavernas, para as montanhas, para a floresta, apenas para ficar só. Ele deseja saber quem ele é. Na multidão é difícil; existem tantas perturbações… E aqueles que conheceram suas solitudes conheceram a maior das bem-aventuranças possíveis aos seres humanos, porque seu verdadeiro ser é bem-aventurado.

Após entrar em sintonia com sua solitude, você pode se relacionar. Então, seu relacionamento trará grandes alegrias a você, porque ele não acontecerá a partir do medo. Ao encontrar sua solitude, você pode criar, pode se envolver em tantas coisas quanto quiser, porque esse envolvimento não será mais fugir de si mesmo. Agora, ele será a sua expressão, será a manifestação de tudo o que é seu potencial.

Porém, o básico é conhecer inteiramente sua solitude.

Assim, lembro a você, não confunda solitude com solidão. A solidão certamente é doentia; a solitude é perfeita saúde. Seu primeiro e mais fundamental passo em direção a encontrar o significado e o sentido da vida é entrar em sua solitude. Ela é seu templo, é onde vive seu Deus, e você não pode encontrar esse templo em nenhum outro lugar.

Osho

Harmonize sua energia e vibre sem restrições

Harmonize sua energia e vibre sem restrições  universe naturalA natureza é abundante. Há muita água, muitas árvores, muitas flores e muitos frutos. Há muitos peixes, muitas espécies, muitos humanos e muita terra.

A terra é grande e se os recursos forem utilizados corretamente, dá para todos. Todos podem ter tudo, literalmente.

E porque não têm?

É difícil perceber isto, mas a verdade é que o ser humano não tem o que precisa porque vibra pela restrição.

Para simplificar vou dizer-te o seguinte: o ser humano não tem porque tem medo de não ter. Parece irônico, não é? Mas é verdade.

Mesmo os homens que detêm mais poder têm medo de perdê-lo. Então agarram-se a ele de tal forma, que desvirtuam o propósito que os levou lá.

Mesmo os homens que detêm os maiores bens. Assim que os alcançam, mudam de vibração. Passam a ter medo de os perder. Até podem morrer ricos, mas aquele medo no peito, aquela insegurança, vai minando as células emocionais. Morrem ricos, mas assustados. Passam a vida toda angustiados. Tentam manter. Manter é mais difícil do que alcançar.

E quem não tem nada? Quer ter! Luta, batalha, humilha, emite energia de restrição. Quem não tem, quer ter. Quem tem, quer manter. Restrição pura. Em nome disso, homens lutam contra homens, homens maltratam homens, homens humilham homens. Restrição pura.

A vida é um hino à Natureza. A vida é uma homenagem à própria vida. Se souberes que nada é teu, que tudo o que a vida te empresta é para ser vivido, aproveitado, “curtido” até à última gota. De bom e de mal. Não querer chegar a lado nenhum, querer apenas estar, ser, se possível, feliz; se não, processar todas as dores para que elas desapareçam depressa e um novo dia surja.

Não fugir das dores, não! Chorá-las.  Fazer o luto de cada dia, de cada coisa, e só depois seguir em frente. Não deixar nada para sentir depois. Não deixar nada para trás. O peito vai ficando limpo. O coração vai ficando calmo. As emoções vão ficando em dia. As lágrimas, depois que saem, dão lugar a um sorriso largo.

Deixar de vibrar pela restrição é saber que o dia de hoje é único e nunca mais vai voltar. E o dia de hoje é sempre uma grande oportunidade de viver. E se for bem vivido, o amanhã será ainda melhor.

Alexandra Solnado

Chamado para o despertar

Chamado para o despertar  universe naturalOs desastres, catástrofes, tragédias e choques em sua vida não foram erros, falhas ou punições do Universo.

O Universo não premia ou castiga – não usa as regras humanas dualistas. Estes momentos difíceis foram chamados para o despertar, e fizeram com que você desacelerasse, fizesse um balanço da sua vida, parasse de se distrair ou se fazer indiferente, e a fazer perguntas profundas e muitas vezes difíceis sobre a realidade. Fizeram com que você voltasse a focar naquilo que realmente importa, voltasse a se comprometer com o seu caminho de curiosidade e interminável investigação da forma. Sem os desafios que você experimentou, sem as crises que você atravessou, sem a dor que você sentiu, não haveria o real entendimento da impermanência das coisas, e de certa forma você ainda acreditaria que o ego era o imperador supremo.

A sua dor expôs as mentiras da supremacia do ego e da ilusão do controle. As suas lutas salvaram você de endurecer um sólido “eu”, de torná-lo algo que você jamais seria. Sob este prisma, não há erros, não há ‘problemas’, mas apenas desafios, chamados ao despertar e momentos de grande incerteza; apenas circunstâncias que estão desesperadamente ansiando por sua generosa atenção e amorosa presença.

Não existem aberrações em sua vida – apenas intermináveis oportunidades para colocar novo foco em seu caminho, para relembrá-lo com convicção de quem você verdadeiramente é, para viver esta preciosa e frágil vida momento pós momento, e submergir cada vez mais profundo em maravilha e gratidão. Nós nomeamos tudo, incluindo a nossa própria experiência íntima. ‘Tristeza’, nós dizemos. ‘Raiva’. ‘Medo’. ‘Frustração’. ‘Alegria’. ‘Tédio’. ‘Saudade’. Mas as emoções são apenas energias em movimento, e além dos rótulos conceituais, sem as palavras, nós realmente não temos nenhum meio de saber o que estamos vivenciando. Retire o rótulo da ‘tristeza’, e que é isso? Retire a descrição da ‘raiva’, e o que é isso?

Remover o conceito de ‘tédio’ e o que é essa nua e crua energia de vida que pulsa em você? Torne-se curioso. Permita que a sua experiência presente se torne totalmente fascinante.

Pare de chamar a energia de ‘positiva’ ou “negativa’, ‘claro’ ou ‘escuro”, ‘certo’ ou ‘errado’, e o que sobra? Volte para as sensações do corpo. Vida nua e crua.

O palpitar do mistério. Formigamento, sensações vivas – irritação, tédio, entusiasmo, intensidade, oscilação – dançando na barriga, peito, pescoço, cabeça. Inseparáveis daquilo que você é. Íntimos. Sagrados. Tão presentes, vivos apenas neste momento.

Jeff Foster

 

Peça que o Universo realiza

Peça que o Universo realiza  universe naturalA vibração de seu Ser precisa se emparelhar com a vibração de seu desejo, de forma que seu desejo seja completamente realizado.

Você não pode desejar algo, focar-se predominantemente na ausência desse algo e esperar recebê-lo, pois a frequência vibracional da ausência e a frequência vibracional da presença são frequências diferentes.

Assim, não importa o que você peça – através de palavras ou apenas em impressões sutis do seu desejo – seus pedidos são escutados e respondidos a todo o tempo, sem exceção.

Quando você Pede, Você Recebe!

Se você pode desejar, o Universo pode realizar.

O fluxo do bem-estar flui mesmo se você não o entenda, mas quando você conscientemente se alinha com ele, o empenho de sua criatividade se torna muito mais satisfatório, pois você descobre que não há nada que você desejar que não possa realizar.

Abra as comportas e deixe seu Fluxo de Bem-Estar entrar

Veja a si mesmo, exatamente onde você está agora, como o beneficiário do poderoso Fluxo de Bem-Estar. Tente imaginar que você está se deliciando com a fluidez desse Fluxo. Faça um esforço para sentir-se como o beneficiário da linha de ponta desse fluxo ilimitado e sorria tentando aceitar que você é merecedor disso.

Sua habilidade de sentir seu merecimento do poderoso Fluxo de Bem-Estar dependerá indubitavelmente do que está acontecendo em sua vida exatamente agora. Sob algumas condições você se sente completamente abençoado e, sob outras condições, você não se sente tão abençoado.

E é nosso desejo que você entenda que o estágio em que você se sente abençoado e tem expectativa de coisas boas fluindo para você, significa o nível do seu estado de permissão; e o estágio em que você não se sente abençoado, onde você não tem a expectativa de coisas boas vindo para você, indica seu nível de resistência.

E é nosso desejo que, conforme você continua essa leitura, você se sinta capaz de liberar qualquer hábito de pensamento que resulta em sua não permissão ao Fluxo. Queremos que você entenda que se não houvesse pensamentos de resistência que você foi assimilando ao longo de sua jornada física que não estavam alinhados com o fluxo do Bem-Estar, você seria, exatamente agora, um receptor completo daquele Fluxo, pois você é, literalmente, uma extensão dele.

Você e a forma como se sente, são os responsáveis pelo que deixam entrar em sua herança do Bem-Estar ou não. E enquanto aqueles a seu redor podem influenciá-lo mais ou menos, para permitir ou não o Fluxo, isso é de responsabilidade sua.

Você pode abrir as comportas e deixar vir seu Bem-Estar ou pode escolher pensamentos que mantenham você em conflito em relação ao que é seu – mas, permitindo ou resistindo, o fluxo está constantemente fluindo para você, sem nunca cessar, sem nunca cansar-se, sempre ali para sua reconsideração.

Esther e Jerry Hicks

Para libertar-se da negação

Para libertar-se da negação universe naturalNum estado de negação, não conseguimos admitir o quanto estamos feridos nem admitir para todos as maneiras pelas quais fomos violentados ou violentamos os outros. A negação e as justificativas para o mau comportamento das outras pessoas se manifestam de muitas formas.

Por que deixamos que crimes contra o espírito sejam cometidos impunemente? Por que negamos a profundidade do abuso emocional, psicológico e espiritual que é perpetrado todos os dias?

É uma dura realidade para a qual precisamos despertar. Vivemos num transe coletivo em que não há nada de errado em malhar a nós mesmos, os outros e o mundo como um todo. E o preço deste transe coletivo, do qual ninguém fala, é que ele perpetua o ciclo de dor e vitimização. Continuamos sendo os nossos piores inimigos e vivendo na ilusão de que não podemos fazer nada quanto a isso. Se não despertarmos, continuaremos a culpar os outros pelas nossas fraquezas e delitos. Continuaremos a negar o poder e a importância do nosso comportamento para o mundo à nossa volta. E o que é pior, seremos incapazes de responsabilizar os outros pelas suas atitudes, porque não desejaremos nos responsabilizar pela parte que nos cabe na destruição do espírito humano. Vamos continuar voltando as costas para nós mesmos e para os outros, porque nos sentimos impotentes para fazer algo que acabe com esses ciclos intermináveis de abuso. Então, com os olhos fechados, tornamo-nos parte da própria dinâmica que nos feriu e não enxergamos as maneiras pelas quais participamos desse abuso. Não só participamos da morte do espírito de outras pessoas, como nos tornamos o mandante da nossa própria morte emocional, psicológica, física e espiritual. Adotamos sem saber as crenças dos nossos algozes e depois levamos adiante o seu comportamento, até não ouvir mais a voz da nossa própria essência nem reconhecer a nossa grandiosidade.

Mas é hora de você se libertar da negação e começar a falar a verdade. As suas crenças, até as mais entranhadas na sua psique, não são a verdade; elas são uma verdade – e também podem ser uma mentira.

A única opção, se quisermos ter consciência do que realmente está acontecendo à nossa volta, é checar constantemente nós mesmos e os outros, pedir-lhes uma opinião honesta e procurar saber se estamos escondendo ou evitando algo, nos nossos armários interiores. Precisamos estar dispostos a fazer escolhas difíceis, a aceitar as nossas próprias limitações e a pedir ajuda quando necessário. Se não nos dispusermos a ser rigorosos, não há esperança de que vivamos uma vida autêntica, repleta de paixão e que preencha a nossa alma.

Debbie Ford