O Não

O não é como uma rocha sobre uma fonte; a nascente está sendo esmagada por ela, e essa nascente é você. Com o não você permanece mutilado e paralisado.

Continue a martelar na rocha do não, e um dia a rocha dará caminho; e, quando ela o fizer, surgirá o sim, o sim autêntico.

Não estou dizendo para fingir o sim ou para dizê-lo quando ele não estiver vindo a você. Se ele não estiver vindo a você, não há com o que se preocupar: continue martelando na rocha.

Não aceite o não, porque você não pode viver em um não. Você não pode comer não-comida, não pode beber não-água. Ninguém pode viver no não – você pode somente sofrer e criar cada vez mais infelicidades. O não é o inferno.

Somente o sim traz o céu para perto, e, quando surge um sim real a partir de seu ser total, nada fica para trás. Nesse sim você se torna uno e toda a sua energia se move para cima e diz: “Sim, sim, sim!”

Esse é o significado da palavra amém. Toda oração deve terminar com amém – que significa sim, sim, sim. Mas ele deveria vir de suas próprias entranhas. Ele não deveria ser um assunto da mente, não deveria estar apenas nos pensamentos. Não estou sugerindo que você o diga; estou dizendo que você abra o caminho para ele vir.

 

Osho

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s