Amor

Amar é expor-se, desnudar-se de tal forma que o invisível se torna visível, palpável.

Amar é estar vulnerável, pressentir insuficiências e entregar-se a sonhos, expectativas, temores, alegrias.

Tentar o impossível e o encontrar possível.

Fazer do distante o próximo – como o fim de uma maratona. O fim acontece quando se principia.

Precipício de prazeres encantados.

A possibilidade do encontro alegra.

O momento é rápido demais.

Vontade de estender o instante para o além de toda eternidade.

Há inúmeras despedidas, com sorrisos e alegrias, com lágrimas e emoção – fica a saudade a gritar “um pouco mais, um pouco mais”.

A vida é mais bonita, colorida, divertida, quando o amor vem nela habitar.

O amor tem inúmeras manifestações: pai, mãe, filho, filha, irmão, irmã, tio, tia, primo, prima, avô, avó, bisavô, bisavó, neto, neta, bisneto, bisneta, conhecido, conhecida, amigo, amiga, amante, amada, professor, professora, aluno, aluna, discípulo, discípula, mestre, mestra, chefe, chefa, presidente, diretora, funcionária, colaboradora, secretária, corredora, treinador, treinado, treinadora, pássaro, cachorro, gato, cavalo, galo, tartaruga, jabuticaba, gabiroba, tanajura – tantas maneiras de amar e ser amada.

Amar a terra e dela receber suporte, amar as plantas, o vento, a distância, as montanhas íngremes, os mares distantes. Amar o olhar sagrado que nos acolhe e recolhe nossos pedaços, partidos nos tropeços da vida, quando nos afastamos da fonte cristalina e incessante.

Somos a fonte brilhante, jorrando água pura.

Água que se mistura com terra, com plantas, com bichos, com lama. Evapora, chove, chora, comove.

Amor silencia.

Amor canta.

Amor encanta.

Amor é a vida em movimento incessante.

Acesse o amor em você.

Seja lá por quem ou pelo que seu coração possa bater.

Então expanda essa ternura, por toda a Terra, por todos os seres. Inclua.

Inclua Marte, Vênus, Saturno, todo o sistema solar.

Inclua a Via Láctea – estrelas e galáxias.

O verso multiverso pluriverso uno na emoção pura.

Então perceba que você faz parte, está inclusa, inclusa na obra maior, pelo amor imenso, cuja pequenina gota acessa e não cessa no sorriso de quem se alegra ao encontrar o encontro.

Amor é o que move a vida. O que permanece além da morte e renasce em cada primavera na pétala pequenina e nova.

Renova.

Sê feliz.

Sorria.

Você está, você é o próprio Amor.

Mãos em prece.

Monja Coen 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s