Será possível olhar para si mesmo sem a imagem do orgulho?

Será possível olhar para si mesmo sem a imagem do orgulhoÉ o orgulho que não me permite olhar para mim mesmo, e é o orgulho que inventa a ideologia que diz: “Eu deveria ser”.

Não gosto do que sou, e meu orgulho diz: “Preciso ser aquilo.” Esta é a filosofia ideológica que o homem inventou, a fórmula, o “deveria ser”.

O orgulho cria o conflito entre “o que é” e “o que deveria ser”, e o orgulho diz: “Preciso ser aquilo, isto é feio, isto é estúpido, isto não é inteligente, isto não é razoável.” Então ponho uma máscara do que eu deveria ser, e a partir daí há conflito, um tipo de atividade hipócrita se desenrolando.

Será possível olhar para si mesmo sem a imagem do orgulho? Mas têm-se imagens tão extraordinárias de si mesmo, não é verdade? Não? Sou um grande escritor, sou isto, sou aquilo, sou judeu, sou cristão, sou católico, sou comunista, todas as imagens que se construiu de si mesmo. Por quê? É orgulho? Ou investimos nessas imagens valores diferentes do real estado do próprio ser?

Se é agressivo e, por várias razões, envergonha-se disso e adota-se a ideologia da não agressão. Esta ideologia é inventada pelo próprio orgulho da pessoa, pelo próprio desejo de ser outra coisa “do que é”, e dando grande valor “ao que deveria ser”.

 Krishnamurti

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s