Saudades

SaudadesDiga-me.

Diga-me, alma minha, do que você tem saudades?

O que você vê através do azul profundo de teus olhos marejados?

Que lembranças desfilam pela diáfana névoa de tuas memórias distantes?

Saudades de um tempo que se foi?

Ou saudades de um tempo que nunca foi?

Misturam-se lembranças de bons momentos vividos com desilusões por momentos que poderiam ter sido.

Esforça-te em esboçar um sorriso.

Não olhe para trás pois o tempo passado só pode te trazer duas dores: a dor dos momentos tristes – que enfim já se foram; e a dor dos momentos felizes – que não se perpetuaram.

Não olhe para frente pois o dia de amanhã é uma nuvem que se amolda ao sabor do vento e ninguém pode dizer se será branca, cinza ou rósea.

Deixe que a saudade do que foi e a saudade do que não será se esvaia juntamente com tuas lágrimas.

E desenha em teu rosto um sorriso para agraciar o dia de hoje.

Noemi de Carvalho

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s